Resumo do livro Iracema de José de Alencar

                                                        Iracema

         A obra Iracema de José de Alencar narra o trágico romance entre Iracema, a virgem dos lábios de mel, e Martim, o primeiro colonizador português do Ceará. Após um acidente Martim é recebido pela tribo dos Tabajaras, onde vivia a jovem Iracema.
          Na trama Iracema e Martim se apaixonam e fogem para viverem o amor proibido, juntos levam o guerreiro Pitiguara Poti, amigo que Martim considerava como irmão.
     Ao perceberem a fuga, os Tabajaras perseguem os amantes travando um combate sangrento ao encontrá-los. Desesperados, os três vão para uma praia deserta, na qual Martim e Iracema constroem uma cabana. Mas, passando-se alguns tempos, Martim resolve ir guerrear junto com os Pitiguaras e com seu amigo Poti, deixando Iracema grávida na cabana. Antes de Martim voltar para a tribo, Iracema dar à luz a um menino. Após o parto ela fica gravemente debilitada e acaba morrendo. Martim chega logo depois, e ao ouvir o canto triste da Jandaia (ave que sempre acompanhava Iracema), presencia a tragédia.
          Ele retorna para sua terra natal levando o filho consigo. Porém, quatro anos depois, voltam para o Ceará, onde implantam a fé cristã.
           
                           Biografia do Autor


          José de Alencar (1829-1877) nasceu em Messejana, no município de Fortaleza, a 1º de maio de 1829. Filho de José Martiniano de Alencar e Ana Josefina de Alencar.
                Foi jornalista, jurisconsulto, político, orador parlamentar, teatrólogo e romancista. Uma das maiores expressões da Literatura Brasileira, em todos os tempos, é a grande figura do nosso romantismo. Sua obra compreende romances históricos, citadinos, regionais e indianistas, destacando-se O Guarani, Iracema, O Sertanejo, O Gaúcho, Guerra dos Mascates, Ubirajara, Lucíola, Diva, Senhora, O Tronco do Ipê, Til e Pata da Gazela. É talvez o escritor que mais se aproxima do povo, pelo sentimento, pelos temas e pela linguagem. Faleceu em 12 de dezembro de 1877. 



           Minha opinião

              A obra Iracema de José de Alencar chamou-me a atenção não só pelos personagens que a compõem, mas também pela ênfase que o autor dar aos costumes e culturas dos povos indígenas que aqui habitavam e, principalmente aos elementos da natureza cearense, bem como, as belíssimas chapadas e praias do Ceará. É interessante lembrar que essas são características da primeira geração do Romantismo brasileiro, na qual se destacam a poesia nacionalista, indianista e religiosa.

Autor: Marcondes Torres.

Por favor, compartilhe!

  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...

5 comentários :

Rafael Alberto Campos disse...

Vlww !! Ajudou muito.

Safirah Conect disse...

Muito bom thank's

biel Stoker disse...

obg cara me ajudou muito no meu trabalho de escola

Cleiton santos Muito lindo, é de mais este louvou!! disse...

Com essa leitura; é mais uma fronteira sendo dissipada

erika evellyn disse...

Antes de publicarem, certifiquem-se de que está TUDO certo. Tem uma coisa que está errada aí. "Após o parto ela fica gravemente debilitada e acaba morrendo. Martim chega logo depois,". Não foi após o parto, ela já estava debilitada muito antes, e ele não chegou depois de ela morrer, ela deu a luz ao filho Moacir, e então Martim chegou, ela entregou o filho a ele dizendo que não tinha mais leite para alimentá-lo e morreu. Morreu de tristeza, saudade!

O que achou do blog? (Sugestões, Críticas, Opiniões e Elogios)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha Estante

Meu Livro!

Scroll to top