Resumo do livro O Mestre Inesquecível.






O livro O Mestre Inesquecível pertence ao quinto e último volume da coleção Análise da Inteligência de Cristo de Augusto Cury. Nesta obra Augusto Cury debruçasse sobre a incrível e surpreendente transformação da personalidade dos discípulos de Cristo, os quais, antes da convivência com o Mestre dos Mestres, eram jovens irritadiços, intolerantes, incultos e egoístas.
Jesus, porém foi o mais brilhante artesão da personalidade humana. Através da sua inigualável sabedoria e paciência esculpiu a personalidade dos problemáticos discípulos transformando-os em exímios sábios de amor, solidariedade, compaixão, misericórdia, perdão e compreensão. Não foi uma tarefa fácil! Afinal, reeditar o filme do inconsciente e as matrizes da memória é uma tarefa cansativa que exige muita paciência e, acima de tudo, tempo. Jesus, no entanto, foi um excelente semeador que semeou as sementes do altruísmo, do amor ao próximo, da solidariedade, do perdão e da compaixão no coração e na alma dos discípulos. Um semeador se entristece ao sepultar as suas sementes, mas se alegra para a posteridade, pois sabe que elas germinarão e se multiplicarão em milhares de novas sementes. Foi o que aconteceu! Após a morte do Mestre da Vida a intolerância dos discípulos deu lugar a paciência regada de tolerância, o orgulho e o egoísmo ao perdão e a solidariedade, a agressividade e o individualismo ao amor e a cooperação. Os jovens incultos e cheios de defeitos transformaram-se na mais refinada estirpe de pensadores e sábios.
Se na época em que Cristo viveu aqui na Terra existisse uma equipe de sociólogos e psicólogos para escolher, através de uma seleção, os seguidores de Jesus Cristo, provavelmente todos os discípulos escolhidos por Cristo seriam reprovados no teste, afinal eram ansiosos e inquietos, porém ingênuos. Todavia, Jesus preferiu escolher jovens com personalidades problemáticas porque ainda não tinham sido contaminados pelo sistema social. Dessa forma seria mais fácil lapidar as suas personalidades, ainda que fossem como madeira bruta que precisa ser trabalhada para adquirir formas mais suaves e visíveis. Ao contrário dos judeus que representavam a cúpula judaica os discípulos não haviam sido contaminados pelo vírus da autossuficiência e do autoconhecimento os quais bloqueiam a capacidade humana de se colocar no lugar do outro, de pensar antes de reagir, de pensar nas consequências dos seus atos e de reconhecer seus erros, suas fragilidades e sua pequenez diante do espetáculo da vida. Os discípulos, apesar de serem egoístas e intolerantes, eram transparentes e demostravam o que pensavam, além disso, tinham uma capacidade encantadora de reconhecer seus erros e de aprender as lições humanitárias do mestre.
Pedro era um discípulo arrogante que não pensava antes de reagir, porém ao conviver com o Mestre Inesquecível aprendeu a arte do perdão, do amor e de se doar intensamente ao próximo sem esperar retorno. Ao negar Jesus teve a oportunidade de se arrepender e reconhecer seus erros, suas fragilidades como ser humano. Judas parecia ser o mais ético e disciplinado entre os discípulos, pois era indiscreto e não demostrava transparência, por isso as sementes plantadas pelo Mestre do Amor no solo da sua alma não germinaram e não frutificaram. Judas o traiu por trinta moedas de prata e mesmo sendo tratado com afeto por Jesus no ato da traição não soube aproveitar o perdão de Cristo e se deixou sucumbir-se ao peso da culpa. Pulou de uma árvore com uma corda amarrada ao pescoço. Enforcou-se! Ao contrário de Judas, Pedro se arrependeu profundamente e passou a praticar e proclamar as lições do Mestre da Sensibilidade. João era egoísta e individualista, no entanto, aprendeu com o Mestre Inesquecível que nós seres humanos somos únicos no palco e no teatro da vida. Aprendeu que a vida merece ser vivida com estremo amor e alegria, apesar dos percalços e das dificuldades que enfrentamos.
Como um brilhante escultor, Jesus lapidou pacientemente a alma e o espírito dos jovens discípulos. Treinou-os para serem líderes de si mesmos, para serem os diretores do roteiro do palco de suas mentes ou ainda os agentes modificadores das suas histórias. Trenou-os para que fossem fiéis à sua consciência, para que difundissem a sua filosofia de vida à humanidade, para que tivessem a humildade de falar sobre si mesmos e a capacidade de trabalhar em equipe. Afinal, sozinhos chegamos mais rápido, porém em equipe vamos muito mais longe! Trenou-os a se livrarem da compulsão pelo poder e pelo apego aos bens materiais. Treinou-os, acima de tudo, a desenvolverem um amor incondicional pelos seres humanos. Por isso e outras coisas Jesus jamais pode ser esquecido da história e do nosso coração, afinal Ele foi um Mestre Inesquecível!
Autor: Marcondes Torres.




Por favor, compartilhe!

  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...

Nenhum comentário :

O que achou do blog? (Sugestões, Críticas, Opiniões e Elogios)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha Estante

Meu Livro!

Scroll to top