Resumo do livro A Outra Sombra de Max Moreno



O livro A Outra Sombra nos proporciona a oportunidade de refletirmos sobre alguns conceitos e paradigmas que defendemos ao longo da nossa existência, como a morte, a vida, a pós-morte, o amor, a espiritualidade, enfim, sobre um conjunto de ideias que permeiam a nossa mentalidade sobre a existência humana. A trama é composta por trechos de acontecimentos dispostos aleatoriamente ao longo da narração, mesclando o tempo presente ao passado numa articulação que prende o leitor do começo da primeira página ao final da última.
O protagonista e narrador da história é o jovem e sonhador Vinícius. Como a maioria dos rapazes da sua idade gostava de ouvir músicas e se divertir com os amigos. Certo dia foi convidado por Douglas e Edy, dois dos seus melhores amigos, para curtir o final de semana na casa de um dos tios de Douglas, que localizava-se em uma cidade interiorana do Paraná. Apesar de não estar se sentindo muito bem no dia do convite, aceitou a solicitação dos amigos após o consentimento dos pais. Antes e durante a viagem um sentimento de apreço incondicional pela vida e os pais tomou conta do seu ser, como se algo de ruim estivesse prestes a acontecer. Seus maus pressentimentos estavam certos. Vinícius e os amigos morreram em um grave acidente automobilístico durante a viagem. Seu espírito passou a realizar uma série de missões que somente lhe eram reveladas no momento e na ocasião adequada aos fatos.
Na obra são descritas três histórias de personagens que direta e indiretamente são ajudadas, em algum momento de suas vidas, geralmente em momentos de angústia e aflição, pelo espírito benevolente do jovem Vinícius. A primeira diz respeito à pequena e talentosa Juliana, uma criança amorosa de traços angelical que era demasiadamente mimada pela avó Elvira. Além disso, era incondicionalmente amada pelos pais, a resignada Caroline e o relutante Marcelo. Dotada de um talento e habilidade incomuns para a arte da pintura, a criança foi muito elogiada pelos professores ao desenhar uma imagem que representava simbolicamente a sua família. Decidiu mostrá-la a sua avó. Porém, desapareceu desde esse dia e jamais foi vista por ninguém. Logo os pais registraram na delegacia local o boletim de ocorrência. O delegado Ribeiro recusou-se, porém, baseando-se na lei, de oficializar a busca alegando que esta só poderia ser efetivada após quarenta e oito horas do registro. Marcelo decidiu, no entanto, com a ajuda do fiel amigo Alcides, realizar as buscas por conta própria. Após semanas de desespero sem notícias da filha, os pais da menina foram ao IML (Instituto Médico Legal), solicitados pelo delegado, para reconhecerem o corpo de uma criança do sexo feminino que fora encontrado em um poço desativado nos fundos de um galpão abandonado. Ficaram com o coração confrangido ao reconhecerem o corpo como sendo da pequena e amada Juliana. A dor que sentiram foi inexplicável. Marcelo inicialmente desconfiou que o autor do crime talvez fosse um mendigo que haviam interrogado sobre o caso dias antes, pois o mesmo portava na mochila uma pasta que pertencia à garotinha. Entretanto, concluiu, depois de ardilosas observações e provas contundentes, que o algoz da filha foi o mecânico e dissimulado Silvoney, profissional conhecido e de confiança da família de Marcelo. Ao cair em uma emboscada planejada por Marcelo e Alcides, Silvoney foi obrigado a confessar a verdade. Pressionado sob a mira de um revólver confirmou o crime brutal. Falou que atraiu e manipulou a criança com o pretexto de leva-la à casa da filha Sara para que Juliana pudesse ajudá-la nas tarefas escolares, afinal eram colegas de aula. Entretanto, a levou para um galpão abandonado onde a estuprou e a matou violenta e brutalmente jogando seu corpo em um poço em desuso. Indignado, Marcelo vingou-se do criminoso, que ceifou a vida da filha de forma impiedosa, matando-o com um tiro de pistola. Dias antes, o mendigo Manoel fora assassinado por Silvoney que descobrira que este estava presente na cena do crime. O espírito de Vinícius serviu de elo entre Marcelo e o espírito da jovem Juliana, afinal consolou o coração do pai ao fazê-lo sentir-se aliviado, pois algo lhe dizia que a alma da filha estava em paz.
A segunda história narra a vida de sofrimento de Iracema, conhecida por Cema, uma mulher altruísta e benevolente para com as pessoas. Casou-se duas vezes. Enviuvou, entretanto, dos dois maridos. Casou-se a primeira vez com Adolfo com quem teve três filhos: João Augusto, Elizabeth e José Henrique. O seu marido morreu em um acidente de trabalho. Enquanto talhava uma peça de madeira, afinal era marceneiro, uma lasca pontiaguda se desvencilhou desta atingindo seu peito e perfurando seu coração. Iracema acreditava que não mais era capaz de amar alguém novamente, pois considerava-se traída pela vida. Enganara-se, pois conheceu o tímido, porém cativante Josué e logo por ele se apaixonou. Foi reciprocamente correspondida pelo homem que já a admirava secretamente. Apoiados pelos familiares, logo se casaram após meses de namoro. Mudaram-se de cidade e abriram uma loja de cosméticos. Tiveram um filho, chamado Daniel, o quarto de Cema. Mudaram-se novamente para outra cidade, localizada no interior de São Paulo, onde tornaram-se microempresários da loja de cosméticos que agora crescera e se desenvolvera. Todavia, Cema mais uma vez foi surpreendida pelo destino. Josué foi vítima de um latrocínio dentro da própria loja. Abalada pela segunda vez, Iracema decide fechar a loja, porém voltou atrás da decisão e continuou nela trabalhando até entregá-la à administração de João Augusto, o filho mais velho. Mas, por pressão dos filhos, ela resolve vendê-la e dividir o dinheiro entre todos os filhos de forma igual. Em um exame de rotina descobriu que tinha um câncer terminal no pâncreas. Todos ficaram aterrorizados com a possibilidade de perdê-la de maneira tão penosa e lamentável. Ela, porém, se mostrava confiante no tratamento até ser abandonada pelos filhos que alegavam como motivo a falta de recursos financeiros.  Solitária e sofrendo com as consequências da doença, Cema passa a ansiar pela morte. No entanto, o que era impossível tornou-se realidade. Milagrosamente, Cema foi curada. O espírito de Vinícius interviu, por intermédio do poder Divino, e curou o seu corpo da enfermidade devastadora. Os filhos da mulher ficaram maravilhados com o fato e passaram a acreditar mais no que não podiam ver, mas sentir.
A terceira história descreve a vida conturbada de Jorge, um indivíduo que desde a infância possuía uma personalidade marcada pela intolerância e agressividade. Muitos acreditavam que suas atitudes impetuosas e violentas eram influenciadas por espíritos malignos, conhecidos popularmente por encostos. Certa vez agrediu um garçom, com uma garrafa de cerveja, irritado pela demora deste em atendê-lo. Outra vez atingiu um colega de aula com uma cadeira alegando que não gostou da forma como o rapaz o olhou. Um dia conheceu Flávia e iniciaram um relacionamento. Temporariamente tornou-se mais dócil e emocionalmente equilibrado, porém logo se revelou irritadiço e ciumento novamente. Flávia interrompeu o namoro após ser ameaçada de morte por ele. Meses depois conheceu Estefânia, uma jovem bonita formada em jornalismo. Casaram-se tempos adiante. Os pais apoiaram o matrimônio, apesar de recearem os prováveis infortúnios promovidos pelo filho problemático. Como sempre, transformou-se da noite para o dia dedicando-se exclusivamente à união que fizeram. Desenvolveu um sentimento de posse em relação à esposa. Para ele só a morte os separaria. Movido pelo álcool agrediu, certo dia, Estefânia com um prato de comida quente jogando-o em seu rosto. Ele, porém, inventou uma mentira aos pais da jovem sobre os hematomas causados pela agressão. Estefânia não mais o amava da mesma forma como antes. Mas, veio a engravidar mesmo sem um planejamento prévio. Ao saber das boas novas, Jorge alegrou-se ao contrário do que imaginava e esperava a esposa.  O filho chamar-se-ia João Victor. Estefânia passou a gerenciar uma rede de agências de seguros distribuídas em várias cidades do Paraná. Os sonhos de outrora se realizaram e o casal desfrutava de uma vida suntuosa e confortável. Por pressão do marido, abriu mão do emprego e passou a cuidar do lar e da família. Mudaram-se para outra cidade do interior. Jorge abriu seu escritório de contabilidade e tornou-se um dos maiores empresários da região. Entediada por ficar sozinha durante todo o dia, Estefânia decide frequentar academia e, carente de amor e atenção, acaba se apaixonando pelo seu instrutor, chamado David, um homem sedutor que arrasava os corações femininos. Alertado por pessoas alheias, Jorge passa a desconfiar da fidelidade da companheira investigando sua rotina diária. Conclui que ela o traía descarada e dissimuladamente. Irritadíssimo pelo ódio e o rancor, planeja uma emboscada para dar cabo da vida daquela que, segundo ele, o apunhalou covardemente. Executaria o plano macabro na fazenda do casal.  Lá convidou a esposa acompanhada do filho para passearem no bosque logo adiante. Em determinado trecho da trilha revela que já sabia de tudo. Inicialmente, Estefânia finge não saber de nada, porém, sem saída, tenta acalmar em vão o marido que, movido por vozes do mal, a esfaqueia impiedosa e cruelmente. Antes de ser assassinada pede ao filho que corra para longe, este, todavia, paralisa e presencia toda a cena traumatizante. Só após o fato consumado consegue fugir, mas desmaia ao tropeçar em uma árvore caída muito adiante do local do crime. Jorge o procura, mas não o encontra. Ao se conscientizar da brutalidade que cometera suicida-se com um tiro na cabeça. O espírito de Vinícius mais uma vez entra em cena ajudando os policiais a encontrar o pequeno João Victor, já que prometera ao espírito de Jorge não deixar que nada de mal acontecesse com o seu filho.

Autor: Marcondes Torres.

Por favor, compartilhe!

  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...

2 comentários :

Max Moreno disse...

Excelente resumo, Marcondes!

Fico feliz que tenha gostado do livro ;)

Abraço!

Marcondes Torres disse...

Obrigado Max Moreno pela confiança e por ter gostado do resumo! Indico o livro A Outra Sombra a todas as pessoas que gostam de viajar no mundo da imaginação através de uma boa leitura, ou seja, a todos que gostam de se aventurar no território fantástico da literatura.

O que achou do blog? (Sugestões, Críticas, Opiniões e Elogios)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha Estante

Meu Livro!

Scroll to top